Páginas

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

aqui


Só não sou boa com pessoas.
Se pudesse engolia cada uma delas. Assim ficariam e saberiam que estão.
Porque estão mesmo que não, mesmo não sabendo, mesmo deixando.
Porque mesmo não engolidas estão...não dentro... em partes. Maria no braço, augusto nos dentes, clara nos sapatos...
Estão não... são!... Ficaram mesmo depois de passados.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

banquete


Acordei com fome. De vida.
De falar eu te amo.
Tenho em mim todos os sonhos do mundo. Os amore também.
Levantei sem medo de errar. De falar. De pedir desculpas. De apostar alto. De ser um fracasso. De amar de mais.
Perdi a vergonha de não ser a melhor. Nem de não ser a mais bonita.
Desencanei do medo de não ser interessante. De não escrever tão bem assim.
Perdi o rancor daquele fora que você me deu. Busquei seu “Oi”, só pelo “oi” mesmo. Pela delicia que eh dizer “oi” pra quem se quer bem.
Acordei com Fome. Coragem. Mas o principal mesmo é a fome.
Pode ser um lapso...mas é bom... acho que as pessoas chamam isso de "plenitude"... não sei se é...mas da fome!